Browsing Category

Crônicas

Crônicas

Crônica: Clichês Sobre Namoro.

12 de junho de 2015

1 namorNamorar é coisa de gente grande, mesmo que haja vozes finas e necessidade de carinho como crianças. É coisa de gente forte e que aceita desafios. Não adianta entrar em um namoro pela metade, porque quando perceber, nem a sua metade será mais bem-vinda. Não adianta entrar por carência ou pra ocupar um vazio que nem você sabe de onde vem. Namoro é pra quem se joga, e aceita pegar aquela pessoa até então desconhecida, que gosta de música eletrônica, aquelas que você não suporta, e não curte nem um pouco um japa no fim de semana. E simplesmente transformar no ser humano que mais importa, no ser humano mais indispensável, naquele que pede pizza enquanto você curte o seu salmão cru e não se opõe em te dar um pedaço da pizza dele no final da noite. Naquele cujo beijo que já foi desconhecido um dia, se torna o melhor beijo da vida. Namoro é pra opostos tanto quanto é pra iguais. Que me desculpem quem acredita que alguém de peixes não pode namorar alguém de áries pela incompatibilidade de personalidade. Eu sou a prova viva de que isso é balela. Se pra um tímido, namorar uma extrovertida é bom, pra dar a dose de espontaneidade que ele precisa, namorar uma tímida é ótimo também, porque se entenderão como ninguém. Pro namoro não existe regra, tampouco limitações. E muita das vezes é a prisão que você precisa se libertar. Namorar é muito bom quando não prende, quando não sufoca, quando a parte boa sobrepõe a parte ruim, sim porque a ruim sempre vai existir. No entanto, melhor ainda é se libertar de um namoro que te faz mal, pra ir atrás do que te faz bem. E talvez isso esteja em ficar sozinho por um tempo. “Não procure alguém que te complete, se complete e procure alguém que te transborde”. Clichê e verdadeiro.

O começo de um namoro é sempre um mar de rosas vermelhas e abertas, mas um relacionamento amadurece, é fato. Mas isso não significa que tem que ser morno. As rosas lá do início tem que ser regadas, pro mar de rosas durar. Sem esforço mútuo não tem jeito, porque namoro não foi feito pra só um carregar nas costas.
Namorar é antes de tudo saber compartilhar, as alegrias, as tristezas, os sorrisos, a pizza, o travesseiro e o cobertor e um pedaço da nossa vida. Não desista de quem é dito impossível por ser diferente de você ou por ser exatamente igual, lembre-se, namorar é coisa de gente grande, de gente forte e que aceita desafios. E se você e o seu parceiro sabem o que quer, ninguém pode tirar de vocês a oportunidade de um namoro, que mesmo que tenha falhas, é de vocês. E isso é de extrema importância. Namorar é complicado. Mas o que na vida é fácil? E do que lado de quem ama, fica mais tranquilo de seguir adiante.

Feliz dia dos namorados, tanto pros comprometidos, quanto pros solteiros. Afinal, só quem já teve um coração pesado com maus sentimentos, sabe a importância de um coração leve, que por enquanto segue sozinho, mas feliz.

E assim termino a semana temática do dia dos namorados, com um texto meu, sobre essa experiência linda e louca que passamos ao longo da vida. Espero que tenham gostado, e aproveitem esse dia! Grande beijo, Thai.

Crônicas

Crônica: (Fica) Proibido ir embora.

3 de junho de 2015

crônicaSeria muito fácil pra mim, dizer a essa altura da vida, que tudo que passei me serviu de aprendizado. No entanto, os dias em que vivi dentro do quarto, vestindo pijama por dias seguidos, sem ao menos pentear o cabelo ou comer direito, apenas gastando horas e horas olhando pra parede pintada, pensando em você, não me pareceram nada convenientes. Hoje, é engraçado pensar que até mesmo um dia de sol, que você que me conhece sabe como dias assim me fazem feliz, não tinham o mínimo sentido. A gente é mesmo muito besta quando a gente sofre, a cama que hoje é confortável, já se passou pelo fundo do poço. As músicas preferidas viraram martírio e o espelho era o pior inimigo.
Dias inteiros passam, vinte e quatro horas parecem quarenta e oito, mas dentro da gente não muda absolutamente nada de uma semana pra outra. Como pode uma pessoa que antes dava vida aos dias, sair de mansinho levando toda a graça de viver? Por que as pessoas sentem essa necessidade de ir embora, mesmo que ir seja tão profundo e doloroso?
Devia existir uma lei, ou pelo menos um acordo selado por um beijo ou um abraço sincero. A partir de hoje, fica proibido ir embora. Ou, sendo menos radical, pelo menos ir embora levando parte da gente. Tudo bem se o meu jeito de viver não condiz mais com o seu, entendo se todos os meus devaneios sobre literatura e cinema te parecem hoje sem sentido. Se eu não sou uma pessoa antenada com a moda, se eu não gosto tanto assim de maquiagem… Se você quer de hoje em diante uma boca com batom pra beijar. Direito seu querer gostar de outras coisas, em outras pessoas. Mas então vamos combinar assim: leva meus livros, meus CDs antigos, leva as minhas fotografias preferidas, leva os cartões amorosos que um dia você me deu, todas as coisas que o dinheiro compra, fica permitido levar. Mas por favor, não leva minha sanidade, não leva embora a minha lucidez. A pessoa que me tornei depois de você, precisou daquele pedaço de coração que você levou embora. Fez falta durante meses, e deu um trabalho danado pra reconstruir aquela confiança que você me roubou sem que eu percebesse. O amor que te dei de bom agrado, você não levou. Me pergunto o sentido disso. Acho que graça está em levar coisas que tiram o nosso equilíbrio e vontade de seguir em frente.

Pois é, seria muito fácil pra mim, hoje, dizer que aprendi. Mas eu não fui capaz de aprender, e acho que nunca serei. Porque as pessoas continuam indo embora, ignorando o amor que dou de bom coração e roubando a minha paz que a tempos não tenho mais.

Thai.

Crônicas

Crônica: Príncipes não existem.

8 de Abril de 2015

coroas

Não é fácil. Encontrar alguém que complete a gente não é nada fácil. E a procura é frustrante, em meio a tanta gente que simplesmente não está na mesma fase da vida e só quer curtir. Coloca-se uma grande porcentagem de esperança, e quando percebia estava caindo novamente do precipício que se chama “estar sozinha”. A vida tem dessas coisas, cria-se uma expectativa muito grande acerca de príncipes bonitos e educados, que abrem portas e puxam cadeiras. Mas por algum motivo nunca tinha visto coisa igual. Pensei então se príncipes viviam em uma cidade só deles. Estado ou quem sabe planeta. Até que uma amiga encontrou o príncipe dela, a vizinha vai casar em breve e a prima está apaixonadíssima. Não estava dentro do meu gosto pessoal, e então finalmente entende-se que varia de pessoa pra pessoa. Aumenta o grau de dificuldade… E o tempo passa, e a gente se pergunta por que a vida é assim.
No entanto, quando eu te encontrei, a fantasia de que eu precisava de um príncipe pra ser feliz, desmoronou. E eu nunca tinha ficado tão feliz ao ver algo ser destruído com tanta força. Afinal, eu estava diante de um homem, e não de um príncipe idealizado e irreal. É claro que você tinha o sorriso, a educação e a gentileza de um membro da realeza. Mas tinha vindo mesmo era do interior, e com sotaque carregado, fazia com que suas palavras soassem como música. A diferença é que você tinha defeitos, e isso era reconfortante, porque assim, eu não seria a única parte “estragada” da relação. Com você eu não precisava me esforçar pra ser princesa, eu poderia ser eu mesma. Sem maquiagem, descabelada, falando palavrão e sendo muito egoísta certas vezes. Não demorou pra perceber que mesmo que você fosse um ser humano normal, você conseguia ser mais nobre que muita gente. E assim, tentava me ensinar coisas que eu deveria mesmo aprender. Mas você me conhece… Eu sou mesmo a parte “estragada” da relação, dos meus defeitos eu já perdi as contas. Mas de alguma forma você ainda insiste em fazer com que eu me sinta única e especial, muito mais com gestos do que com palavras, admito. Porque quem se expressa melhor com palavras sou eu, admitimos.
A verdade da vida é que não existe príncipes e princesas, mesmo que ás vezes a gente se sinta como tal. E a verdade absoluta, é que a gente não precisa dessa fantasia pra viver. É certo de que existe encanto no dia a dia, magia no simples cotidiano, surpresas no meio de uma semana. E isso eu descobri quando senti o peso do seu corpo sobre o meu pela primeira vez, porque você tinha caído no sono no meio do filme que eu escolhi na tv, e mesmo assim eu não consegui ficar brava, porque te ver dormindo, sereno, nos meus braços, era o que eu mais queria ver. E desde então, pequenos detalhes constroem um castelo de lindas lembranças. Três anos são tudo o que eu tenho de mais especial, mas o paradoxo é que três anos não são nada perto do que está por vir.
Príncipe ou não, sem coroa, trono ou cavalo branco. Você é a minha escolha mais encantadora. Porque definitivamente príncipes não existem, mas com você eu aprendi que existe coisa muito melhor. Eu te amo.

Thai.

Crônicas

Crônica: Carta pra você.

22 de Março de 2015

cartasEu não sei descrever o sentimento que tenho ao escrever uma carta pra você, tendo a certeza de que você não vai ler. Não, você não morreu. Mas é como se estivesse morto pra mim. Posso até listar as vezes que chorei incessantemente como em um funeral. Eu sei que isso é pesado demais, até porque você está vivendo a vida, gozando de plena saúde, bem longe dos sete palmos abaixo do chão. Mas é que essa carta vai parar no fundo da gaveta, e vai fazer companhia as tantas outras que já escrevi. Porque no fim das contas, escrevo mesmo é pra mim.
As lembranças que tenho de nós dois ainda estão tão nítidas, como se tudo tivesse acontecido há poucas horas. Minha boa memória me proporciona até o coração saltitando em alguns momentos em que relembro os nossos beijos… Me lembro de me sentir em um filme, novela ou sei lá, quando fugia de casa de madrugada, entrava no seu carro que ficava escondido numa rua atrás da minha, e ia abaixada até chegar em um lugar que não havia ninguém pra nos ver juntos. E a gente ria baixo de todo mundo que pensava ser esperto quando o assunto era nós dois. Eles não entendiam, porque pra eles não fazia sentido. Nós dois.
Mas a gente não precisava de sentido quando bebíamos a cerveja já quente, no carro fechado, ouvindo música boa no celular, porque o mp3 do carro estava estragado. Eu disse tantas vezes que odiava quando você ficava me olhando muito, eu não sabia o que fazer, ou como reagir. Mas hoje, é como se todas as células do meu corpo sentissem falta do seu olhar sobre mim. E isso soa tão bobo… Acho que é por isso que escrevo, pra tirar de mim, de alguma forma, toda essa bobeira. Eu mal consigo ler essa carta em voz alta, porque sei que até aqui, vou soar romântica e idiota demais. Até pro seu gosto, que se bem me lembro, gostava do jeito com que eu dramatizava tudo e soava como uma boba romântica. Hoje sou mais do que isso, de mim saem doses cavalares de romantismo bobo e barato, mais barato do que aquele whisky que você comprou no dia do seu aniversário, e a gente bebeu até cair na praia de noite. A gente sabia do perigo e ignorava isso, como se fosse banal. Sequer éramos mais adolescentes pra tamanha falta de lucidez. Eu nunca tive juízo quando estava com você, porque juízo e você nunca combinaram, nunca se deram bem. Era um ou outro, e a minha escolha sempre foi você. Hoje penso nos riscos que vivi ao burlar todas as regras do aceitável, apenas pra ganhar um abraço seu.
E já que você não vai ler essa carta, eu posso dizer a verdade, que aquela não era eu. Aquela era a garota que eu me tornei pra te fazer acreditar que valia a pena correr riscos, ou que você fez com que eu me tornasse pra acreditar que os mesmos riscos era a parte boa de viver. Mas acabou… Tão rápido e abruptamente quanto começou. E quando consigo uma dose de sensatez, sei que não fomos feitos pra durar. Porque histórias como a nossa só dá certo nos filmes, e me sentir em um, não faz com que minha vida seja uma ficção de fato. 

E tudo bem sofrer pelo que se passou… É melhor do que nunca ter vivido.

Gente linda, preciso da ajuda de vocês, ok? Quero saber de vocês
o que acham das crônicas, se acham muito aleatórias ou se gostam. A opinião de vocês é muitíssimo importante pra mim! Pra isso e pra tudo! E se gostaram, não esqueça de curtir e compartilhar pra me ajudar. Grande beijo, Thai. 😉

Crônicas

Um pouco de bem não faz mal a ninguém!

13 de Março de 2015

Gente, é difícil acordar pela manhã e se dar conta de que alguma coisa está fora do lugar, né? Seja na vida pessoal ou profissional, um problema passível de solução ou algo que não depende do seu esforço. Quando a gente se dá conta de que tem coisa fora do lugar, é complicado manter a calma. Hoje, ao ligar o noticiário é normal se desesperar. Seja pela violência descabida, pela falta de ética e respeito do governo ou até pela falta d’água. Já ouvi frases do tipo “não vai demorar muito pra água ficar mais caro que petróleo”. Se parar pra pensar um pouco, parece que estamos vivendo o próprio caos, beirando ao fim do mundo. E que Deus tenha piedade!
Alguns desses males não estão no nosso controle, estamos cansados de saber que votar certo é um começo, mas e quando a gente não tem escolha? O que fazer quando temos que escolher o menos pior? Bem, a gente está vivendo o resultado.
Além desse drama político e social, existem os problemas pessoais que só cada um sabe o que passa, e dentro da particularidade de cada um, ninguém a não ser você, pode julgar o tamanho do problema.

 Então hoje, o post não é de beleza física, mas é umas dicas pra ajudar a dar mais beleza ao mundo que vivemos, em meio a tanta coisa feia que vimos todos os dias. Acredito que o bem que você dá pro mundo, o mundo devolve pra você. Então que tal ser um pouquinho melhor e fazer a sua parte?

msg 1Primeiramente, acredite na melhora. E depois de acreditar, lute por ela.

msg2É necessário acreditar que as coisas passam. Então o que é uma grande dor de cabeça hoje, amanhã já não parecerá tão grande assim. Acredite no melhor que o amanhã pode oferecer.
msg 3

Isso serve na hora de votar, na hora da dúvida que bate quando não tem certeza do que fazer na faculdade por exemplo, ou pra algum relacionamento amoroso. A vida é uma só pra não viver feliz!
msg4O medo não nos leva a lugar algum, não desista de ir atrás de algo que você quer muito. E se tiver medo, lembre-se, vai com medo mesmo!
Captura de Tela 2015-03-13 às 13.13.03“Seja suave, não deixe o mundo te fazer duro. Não deixe que a dor faça com que você odeie. Não deixe que a amargura roube sua doçura.”

É super importante não deixar a maldade do mundo te contagiar. Mantenha sempre coisas boas no seu coração e na sua mente, assim você espalha coisa boa pro mundo, e você vai, cedo ou tarde, receber de volta.

Captura de Tela 2015-03-13 às 13.16.46E pra fechar, uma listinha de coisas que estão ao nosso alcance tanto pra deixar o mundo melhor, quanto pra deixar o seu mundo particular melhor, porque estar bem consigo mesma é o primeiro passo:
brancoGente, é claro que algumas coisas não dependem diretamente da gente, e que ás vezes só ter boa vontade não ajuda muito. Mas tente mudar a sua cabeça e os seus hábitos, a fim de contagiar o próximo com o que é bom! Faça o bem sem olhar a quem! Pensar e agir positivo talvez não faça com que a guerra do oriente médio acabe ou que chova muito para que não falte mais água. No entanto, mal também não vai fazer!

Um fim de semana bem bonito e positivo pra todos vocês!

Um grande beijo,
Thai.